História

voltar


1894

Fundação do Colégio de Nossa Senhora do Rosário em Vila Nova de Gaia, e seu funcionamento no extinto Convento Corpus Christi sob a mão das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas.

1923

Mudança das instalações para a R. do Castelo, nº 1, em Vila Nova de Gaia, com o nome Colégio Creche de Nossa Senhora da Bonança. 

1927

A 8 de outubro - o Colégio desdobra-se saindo dele um pequeno grupo de alunas semi-internas para o Palacete da Bandeira, à R. General Torres, nº 27 a 31 pertença da família Barros que mais tarde (1949) o vendeu por um preço simbólico à Congregação das Irmãs Franciscanas. De salientar que referida família esteve, desde o início, ao lado do projeto de assistência a meninas carenciadas protagonizado por estas religiosas já na zona do Candal onde se situava o Colégio Creche. Esta nova casa destinava-se, em parte, a custear as despesas daquela instituição.    

1930 

Documento de 1930 refere que o antigo Palacete da Bandeira funciona com “o Curso dos Liceus e se aprende Instrução Primária, pintura, piano, arte aplicada, bordados, bilros etc.”.

1938 

No ano letivo de 1938/39 – as alunas passam a obter equivalências dos seus cursos ao nível do ensino oficial,  indo fazer exames ao Liceu Carolina Michaëlis, no Porto. Nesta época já consta dos livros a existência de alunas internas, semi-internas e externas.

1945

O Colégio alarga o seu perímetro, adquirindo propriedades nas imediações por compra a “José Creissac e sua mulher”. O objetivo é alargar as instalações e dispor de espaço para mais de duas centenas de alunas  internas, semi-internas e externas.

1949

O Palacete da Bandeira passa a ser propriedade da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras Portuguesas; É concedido o alvará nº 986 para o Ensino Primário e Liceal (1º, 2º e 3º Ciclos), Era sua diretora pedagógica a Irmã Ester Ogando de Araújo. 

1953 

A 1 de dezembro – em Assembleia Geral são aprovados os primeiros Estatutos da Associação de Antigas Alunas e é eleita a sua Direção.

1954

Constam desta data os primeiros registos de distribuição de sopa aos pobres. O número máximo dessa distribuição é atingido em 1959 – 14220 sopas…

1958

Com a direção da Ir. Maria Luísa, o Colégio mantém-se com grande frequência, cerca de 400 alunas, tanto internas como externas: pouco mais de uma centena no curso primário, a passar de três centenas no curso secundário;

1968/69

1968/69 – instalam-se em casa próxima do Colégio da Bonança, também pertença da CONFHIC, as meninas seráficas para se prepararem para o noviciado.Também as neo-professas que voluntariamente querem ingressar na Congregação, aí se preparam para a sua profissão perpétua;

1973

É nomeada Madre Superiora a Ir. Maria Emília Monteiro que vai enfrentar, com apoio de docentes leigos e Pais de alunos, os tempos tumultuosos para o ensino particular que se seguem ao 25 de abril de 1974. O Colégio da Bonança soube responder aos desafios. A Escola torna-se mais atraente… Mais cuidado no rigor científico e disciplinar. Em sintonia com “os ventos do Concílio Vaticano II”, um novo vigor pastoral, revitalizou a formação cristã católica das alunas e de toda a comunidade educativa através da criação e acompanhameno de grupos juvenis (JEC, JUC, Oásis, Jufra) e, simultaneamente, mais dinamismo nas celebrações, encontros, dias de reflexão, liturgia renovada, etc.;

1979/81

Caminha-se no sentido das pedagogias ativas, aplicação de métodos comunicativos e funcionais no domínio das línguas estrangeiras, mais cuidado e exigência no recrutamento de professores. Inicia-se a profissionalização em exercício no próprio estabelecimento de ensino particular;

1992

A década de 90 obriga a adaptação da missão de educar às necessidades do Homem e assim se prepara o Colégio para as exigências das novas tecnologias;

1994

 Tendo como Madre Superiora a Ir. Elisa Cortês, o Colégio abre-se à coeducação, adaptando o edifício a essa circunstância; à medida que vamos sendo desafiados, vamos respondendo aos desafios: criação de parque informático, aquisição de computadores para atividades lúdicas, quadros interativos, sala multimédia, atualização de laboratórios, salas de jogos, modernização e informatização da biblioteca…;

2002

 Comemoração dos 75 anos de vida do CNSB. Com a presença de todas as altas individualidades de Vila Nova de Gaia e representantes de estabelecimentos de ensino da área, não olhamos a esforços para que nesse dia a celebração das bodas de diamante fosse um marco na história desta instituição. Foi um momento de grande alegria, em que toda a comunidade educativa congregou energias e, numa celebração eucarística, de manhã e numa tarde cultural, projetamos bem alto o carisma desse Colégio;

 

 

 

 

 

Destaques

Olimpíadas de Física 2020
Todos os anos, o CNSB concorre, com muito entusiasmo, às Olimpíadas de Física, atividade destinada aos alunos do 9º e 11° anos, organizada pela Sociedade Portuguesa de Física.

Olimpíadas da Geologia
A caminho da Rússia

O Oceano faz-nos falta!
A dezanove de maio comemorou-se pela primeira vez o Dia Escola Azul e o CNSB, que integra a rede de Escolas Azuis, não podia deixar de participar nesta iniciativa.

Agradecimento aos profissionais de saúde
Carta aberta de uma aluna do CNSB

FantasLíngua XIII
É com muita alegria que, pelo décimo terceiro ano consecutivo, o Colégio de Nossa Senhora da Bonança, através do Departamento de Língua Materna, promove os dias didáticos da Língua Materna ? FantasLíngua XIII.

CNSB faz percurso Camiliano
Não há forma melhor de ler uma obra do que conhecer um pouco melhor quem a escreveu

Dia de Celebrar o Colégio!!!
Somos um colégio que prima pela excelência

Uma semana solidária no CNSB
( de 16 a 19 de dezembro)

Semana da Ciência & Tecnologia
Entre os dias 25 e 29 de novembro, o C. N. S. B. mostrou que continua a ser uma escola diferente, uma escola de pessoas com projetos para a vida, desta vez promovida pela Semana da Ciência & Tecnologia, a cargo do Departamento de Ciências Físicas e Naturais.

Dia de São Francisco
4 de outubro